Logomarca do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

DICAS PARA INCLUIR

Dicas práticas e simples para incluir todas as pessoas!

Lembre sempre que cada pessoa com deficiência é única e existem vários graus de deficiência.

Sempre pergunte primeiro para a própria pessoa qual a melhor forma de ajudar e se ela quer ajuda!

Ela vai se sentir ouvida, acolhida e respeitada!

             

Incluindo Pessoas com Deficiência Auditiva

  1. Ao desejar comunicar-se com uma pessoa surda, chame a atenção dela por meio de sinalizaçãocom as mãos ou tocando no braço dela.
  2. Transmita o que deseja por meio de frases curtas e pausadas, certificando-se de que o ouvinte compreendeu tudo antes de passar para a próxima parte.
  3. Fale de frente para uma pessoa com deficiência auditiva.
  4. Não altere o tom de voz. Só aumente a altura da voz caso a pessoa peça.
  5. Não fale enquanto estiver mastigando.

                   

    Incluindo Pessoas com Deficiência Visual

    1. Faça com que ela perceba a sua presença e identifique-se.
    2. Os cães-guias têm a responsabilidade de guiar seu dono, então, nunca os distraia.  
      •  Fiquem atentos!  Os cães-guias são autorizados a entrar em qualquer lugar, com exceção de UTIs e centro de queimados. 
    3. Objetividade ao explicar direções.
    4. Ao acompanhar, dê-lhe o braço ou ombro e sempre caminhe na frente da pessoa.
    5. Avise-a dos possíveis obstáculos.
    6. Em casos de restaurantes, coloque o copo de um lado e a garrafa de outro. As refeições devem ser colocadas no prato em forma de relógio.

                     

      Incluindo Pessoas com Deficiência Física

      1. Peça permissão para movimentar a cadeira de rodas.
      2. Sempre que for falar com uma pessoa cadeirante, procure ficar de frente e no mesmo nível do seu olhar.
      3. Lembre-se, quando estiver empurrando alguém sentado em uma cadeira de rodas e parar para conversar com outra pessoa vire a cadeira de frente da conversa para que o cadeirante também possa participar da conversa também. Também lembre-se de parar a cadeira evitando que a pessoa fique de frente para paredes.
      4. Procure acompanhar  o passo da pessoa.
      5. Se você achar que ela está com dificuldades, ofereça ajuda e pergunte como deve prosseguir.
      6. Mantenha as muletas ou bengalas sempre próximas à pessoa.
      Rolar para o topo